Categoria: Team Downey

Após Robert divulgar em várias entrevistas ao longo da turnê de divulgação de Homem de Ferro 3, de que queria que Ben Stiller fosse o novo diretor de Pinocchio, agora o próprio Ben afirmou que está em ”conversações” com a Warner Bros para dirigir o filme.

Ainda não há negociações, mas eles têm ido tão longe com as  negociações com os roteiristas para o filme que Downey e sua esposa Susan  irão produzir junto de sua  equipe a ‘Team Downey’. Robert que fará Geppetto, quer mudar a direção criativa do filme , não mais o  que ele e Burton tinham originalmente concebido. O estúdio gostou da nova idéia.

Fonte

# Ben Stiller, filme, Pinocchio, Robert, Team Downey

Depois disso, ele vai procurar novos problemas. “Eu estou caindo de volta nesse lugar desconhecido“, diz ele, “longe de todos esses tipos de vitórias fáceis.” Sua esposa já era uma produtora de filmes de sucesso quando ele a conheceu. “Eu sou do tipo que diz: ‘Querida, o que você acha que devemos fazer?’” Esse é o grande luxo que Avengers nos oferece.” Sua produtora juntamente de Susan é chamada Team Downey. “Eu gosto de trabalhar com ela. Prefiro fazer as coisas com ela.”

Ele espera começar a filmar o primeiro filme da Team Downey em junho, um filme chamado The Judge em que ele vai interpretar o advogado filho de um juiz. Sua “linda história” foi pensada por David Dobkin, diretor de Penetras Bons de Bico, inspirado por algo em sua própria vida. “É engraçado pra caramba, mas falando de ‘emo’, é abertamente de chorar com a leitura do script. Eu não sei como eu vou passar por isso. Ele e Robert Duvall, um pai e um filho.” Depois disso, Downey está de olho em uma nova visão sobre a história de Pinóquio que ele armou, “Meu primeiro passo!” , diz ele com satisfação- a Warner Bros. “Eu fiquei muito animado com isso. Eu estava pensando em Geppetto como um cruzamento entre Jake LaMotta e Chico Marx. É uma história tão vital, mas é realmente sobre essa coisa estranha da classe trabalhadora que inventa este objeto inanimado com todas as qualidades que ele não tem. estou louco com a ideia… Para mim, um menino de madeira é um menino de verdade que não se sente reconhecido.

Nos anos em que Downey sempre parecia estar caindo aos pedaços, o nome de seu pai, o cineasta Robert Downey Sr., tipicamente apareceu em artigos sobre o seu filho, ligado a duas anedotas. O primeiro relatou como primeira aparição cinematográfica de seu filho, em um filme escrito e dirigido por Downey Sr. chamado Pound, lhe fingindo ser um cachorro e dizendo a um homem fingindo ser um cão “tem algum cabelo em suas bolas?” Downey Jr. tinha 5 anos. O segundo relatou como Downey Jr. começou a usar drogas com a bênção de seu pai, tragando seu primeiro cigarro de maconha quando ele tinha 8 ou 9 anos. (Ao longo do tempo, a ligação de pai e filho, aparentemente, só ficou mais forte. Há alguns anos, contando contos dos anos de drogas, Downey Jr. se refere a uma cocaína como a única cocaína que ele já usou “que provou tão bem quanto a que eu tive com o meu pai e Jack Nicholson. “) Sempre que essas duas histórias eram ditas, a implicação parece ser que os problemas Downey Jr. estavam de alguma forma predestinados, impostos ou legados, embora ele raramente usava isso como uma desculpa a si mesmo.

Nos dias de hoje, o filho menciona o pai muitas vezes e com carinho, sobretudo porque o portador orgulhoso de um legado de cinema que ele gostaria de levar para frente. Foi também através de seu pai que Downey tornou-se íntimo com Paul Thomas Anderson: “Ele foi primeiramente amigo do meu pai. Depois, finalmente, nós três nos reunimos para uma refeição, e então nós meio que nos afiliamos. PT e eu gostamos de implicar um com o outro. Ele continua: “’Qual é a sensação de ser a superestrela mais baixinha do mundo?’ E eu digo: “É incrível. Quem marcou aquele outro ato no filme depois de Joaquin saltar da moto? Porque o filme acabou ali, né? ‘ Ele apenas ri. Vivemos de implicâncias, porque ele está tanto pra um lado da balança, quanto eu estou para o outro, atualmente, na percepção das pessoas, e ainda poderíamos terminar as frases um do outro durante todo o dia.” Eles discutiram a possibilidade de que Downey pode estar no próximo filme de Anderson, uma adaptação de Vício Inerente, de Thomas Pynchon, e Downey diz que ele era para ser com ele, mas que em última análise, Anderson queria fazer o filme com Joaquin Phoenix. “Acho que ele me disse que eu sou muito velho“, diz Downey, divertido. “O que eu amo quando as pessoas me dizem.”

“É falta de educação para as pessoas não mostrar-lhe suas casas”, declara ele, e me leva a um passeio por cada quarto de sua casa. Nós andamos através do banheiro principal, onde ele explica que não pode tomar banhos à noite, porque é acima do quarto de Exton, e então ele me leva de seu modestamente enorme closet até seu quarto. A cama é de frente para o mar. “Essa vista“, diz ele, “me faz feliz.”

Ao pôr do sol nós caminhamos ao redor da propriedade. Eu fiz carinho seus dois gatos, Monty (em homenagem a Field Marshal Montgomery) e Dart (D’Artagnan), suas quatro alpacas, Fuzzy, Baby, Madre, e Dandy, e suas duas cabras pigmeias, Trigger e Memo. À medida que passamos pelo rancho, ele observa: “Mesmo o muito mesticuloso Jude Law sente-se confortável ficando aí.” (‘Agitado?’ Eu pergunto. “Vamos apenas dizer que ele tinha um monte de roupas para uma visita de três dias“, responde Downey.) Ele também me mostra o que ele descreve como “sem dúvida a piscina acima do solo mais cara já construída, que chamamos de SS Debacle”. O desastre começou com Downey dizendo que ele não quer se preocupar com o zoneamento, e por isso eles devem apenas comprar “uma daquelas coisas que você põe como o Honey Boo Boo da piscina.” Houveram várias versões. Um ponto negativo foi quando versão dois ou três quebrou e rolou morro abaixo em direção ao oceano.

De volta para dentro, eu me sento em um sofá na sala de estar. Ele se senta em outro sofá, mas enquanto ele fala mais sobre a vida futura, ele logo dá um deslize. “Você sabe, eu realmente sinto falta de compor música, escrever músicas“, diz ele. “E eu quero dirigir, eu acho que faria um bom trabalho.” Acontece que ele tem uma ideia. “Ninguém“, diz ele, “tem considerado o Halloween como um mercado desde o Halloween“. Ele atuaria nele, também. “Eu vou dizer apenas isso: eu sou o repórter da ‘Voz da Vila’ em busca de algo.”

Fonte por Chris Heath, GQ.
# entrevista, GQ, perfil, revista, Robert Downey Jr., Team Downey

Conversamos em vários lugares da propriedade de Robert em Malibu. Começamos em uma mesa do lado de fora, onde os gramados começam uma inclinação para baixo em direção ao Pacífico, enquanto o cozinheiro de Downey nos serve almoço: torta de pastor. Downey está começando uma dieta de três semanas, então ele me diz que esta será a sua única refeição decente do dia. Nas proximidades do pátio há um robô de metal. Ele tem um machado em uma mão e um descascador de batatas no outro. “O que eu acho que é muito legal“, diz Downey. “Ele pode matá-lo, ou então podemos fazer algumas batatas fritas juntos.”

Depois de comer fomos ao escritório de sua esposa por uma ou duas horas. Seu assistente nos traz chá verde, que Downey está usando durante a dieta para evitar as dores de cabeça por causa da ausência de cafeína. Em um ponto, falando sobre o futuro, Downey começa uma frase: “Se eu quero crescer como artista eu tenho que estar disposto…” e, em seguida, puxa-se a um impasse. “‘Artista!“Ele repete em auto-ironia, e começa novamente usando palavras diferentes. Depois disso, eu pergunto por que ele se retratou “artista”.

Porque não é tão sério e nem tão artístico“, diz ele. Ele aponta para um quadro na parede ao lado da mesa de sua esposa. “Isso é arte. É um Miró“. Ele encontra uma outra forma de dramatizar a diferença. “Não tinha nenhum cartaz dizendo que ele ia sair com isso.”

Há muito desse tipo de arte na casa. Entre as muitas peças nessa sala, há um desenho Giacometti atrás de mim e um Banksy no meio da parede à minha esquerda. E o Miró. “Ela gosta de Mirós“, diz ele. “Ela é louca por eles. Nós temos um monte deles. Nós não temos uma coleção, por si. Temos vários“. (Há uma divergência conjugal leve sobre esta questão, do tipo que você pode ter quando você tem uma cadeia de sucessos recentes como Downey do tipo: “Eu gosto de Picasso, ela gosta de Miró“) Também na parede aqui, próximo ao Miró, tem um tríptico fotográfico de 1 ano de idade do filho dos Downeys que mostra a primeira vez que Exton comeu espinafre, com resultados bastante calamitosos.

Um pouco mais tarde Susan traz em Exton para uma visita. Ela o entrega pra Robert. “Acho que ele fez xixi“, diz ela, “mas se você não se importa.”

Como minha fralda aguentou?” , pergunta ele.

Bem” ela diz.

Bom” ele diz. “Sinto que acertou em cheio.” Ele fala com o filho. “Você pode nos mostrar alguns passos?” Seu filho obedece. “Bom garoto.” Downey aponta que a linhagem de Exton é, graças à influência de sua esposa, muito mais normal do que a dele.

Temos pessoas excêntricas no meu lado da família”, protesta Susan. “Nós simplesmente não temos nenhum…” Ela faz uma pausa.

“… Comportamentos aberrantes?” sugere Downey. “Sim“, ela diz.

Obrigado“, disse Downey.

Essas foram as palavras que eu estava evitando“, diz ela. Ao sairem, ele beija sua esposa, em seguida, seu filho, e, em seguida, seu filho mais uma vez sobre suas costas.

Pergunto-lhe se parece surreal para ele, a sua vida agora, em comparação com 15 anos atrás.


Ou surreal é palavra errada?

Não, não é a palavra errada“, diz ele, e menciona que, quando ele estava caminhando com Exton em seu carrinho em torno do bairro, esta manhã, ele estava se lembrando de como ele costumava fazer o mesmo quando seu primeiro filho era jovem. “A vida“, diz ele, “é tão dolorosa, confusa e difícil e o que vale a pena são todas essas coisas.”

Antes da recente retomada de sua carreira, Downey disse que ele não era um homem rico.

Minha esposa sempre foi capaz de me emprestar alguns bucados aqui e ali“, diz ele. “Eu definitivamente estava dependendo dela por um tempo. Felizmente, eu podia acrescentar. Eu daria um grande marido caloteiro, eu não teria nenhum problema com isso.”


Você não tem alguns milhões de dólares escondidos em algum lugar?

Não.”


Isso te irritava?

“Sim, muito. Eu tinha todo esses problemas fiscais, que eu recomendo a qualquer um que pensa que qualquer um dos seus problemas da vida são irritantes, se envolva em alguns problemas com impostos, isso vai te deixar fora de si.”

Você ficou confuso?

“Provavelmente. Eu não fiz nada disso voluntariamente. Você tem um pouco de renda e você pode gerenciar tudo. Quando você tem um pouco mais, você passa os limites de onde você acha que até então você pode ir, então o vento sopra para o lado errado e você está ferrado por cinco anos.”

Felizmente, algumas coisas não te ferram mais, neste respeito, do que estrelar uma série de filmes de grande bilheteria. E quaisquer pressões financeiras remanescentes foram ainda mais facilitadas pelo sucesso de Os Vingadores. Downey tomou orgulho em ser profundamente envolvido em todas as fases dos filmes solo do Homem de Ferro, mas para Os Vingadores ele foi usado em uma visão mais ampla por Joss Whedon. “Eu realmente só apareci, bateu minhas marcas”, diz ele. “Joss escreveria algumas linhas ou eu aparecia com uma. Foi muito fácil, era tão fácil eu não via como isso poderia funcionar.” Seja qual for o contrato assinado por Downey quando ele concordou em aparecer em vários filmes como Homem de Ferro, o permitiu uma parte do dia de pagamento dos Vingadores muito maior do que qualquer um poderia ter previsto. O Hollywood Reporter sugeriu que o número real era cerca de US $ 50 milhões. Não é o tipo de coisa que a maioria dos atores estão preparados para falar, mas eu pergunto Downey de qualquer maneira.

Sim“, diz ele, sorrindo.


Esse número é real?

É!”. Um sorriso mais amplo.


Isso é incrível.

“Não é louco?” , diz ele. “Eles estão tão chateados. Eu não posso acreditar. Eu sou o que é conhecido como ‘a estratégia de custos.”

Fonte por Chris Heath, GQ.
# entrevista, Exton Downey, GQ, perfil, revista, Robert Downey Jr., Susan Downey, Team Downey