Categoria: entrevista

Após o grande jogo do super bowl desse último domingo, Robert falou sobre a reconstrução da sua carreira, seu legado como Tony Stark e seu futuro projeto da Footprint Coalition.

Na noite anterior (7) Robert Downey Jr. foi o convidado especial de Stephen Colbert na edição especial pós-Super Bowl do The Late Show, onde em conversa descontraída falou abertamente sobre sua carreira e seu grande legado no MCU.

Colbert começou pontuando que Robert iniciou sua carreira com uma chuva de papéis marcantes representando personagens tais como Chaplin, antes de se perder em si mesmo, se referindo ao período em que Robert enfrentou uma fase polemica e conturbada de sua vida.

Robert então afirmou que o seu retorno as grandes telas se deve ao fato de que Hollywood é, em suas palavras, “uma indústria muito indulgente”, e acrescentou dizendo:

“Tive sorte em ser pré-internet com muito do meu mau comportamento, mas acho que sempre tive um pouco de psicologia moral e sempre quis fazer a coisa certa, o que não conta muito, e então eu meio que aceitei de cabeça erguida.”

Também deu crédito a outros atores, (não mencionando nomes) os quais “se limparam” e conseguiram reconstituir suas carreiras:

“Eu odeio dizer isso, é uma coisa bem americana, construir, quebrar e voltar de novo. É tão similar quanto a jornada de um super herói.”

Continuando nesse assunto, Downey também deu mérito ao seu papel na Marvel e a oportunidade que teve de fazer parte desse universo e como isso ajudou com o ressurgimento de sua carreira após o período sombrio que viveu, enfatizando que foi enriquecida por ele se relacionar intimamente com os lados mais sombrios de seu personagem Tony Stark.

” Eu consigo me identificar muito com Tony Stark quando o interpretei… um cara que realmente precisava receber um sacode” “.

Ainda completou dizendo o quanto amou fazer parte disso, falando que interpretar o Homem de Ferro por mais de uma década foi tudo pra ele, uma experiência totalmente inesquecível, onde ele também viu o público envelhecer junto com os mesmos personagens ao longo de todos os filmes durante esse período de mais de 10 anos.

Finalizando a entrevista, Robert então discutiu sobre salvar o mundo na vida real com sua preocupação com o meio ambiente e seus planos com a Footprint Coalition, seu novo projeto que visa soluções criativas e tecnológicas que podem ajudar a solucionar os problemas ecológicos.

 

Fonte

# entrevista, Super Bowl

Robert Downey Jr quase foi o protagonista da icônica trilogia de Karatê Kid que posteriormente ganhou uma série original Netflix baseada na história do filme.

 

Na última terça-feira, 5 de janeiro, o ator Ralph Macchio, conhecido por interpretar Daniel LaRusso na clássica trilogia Karatê Kid dos anos 80 e na série derivada, Cobra Kai, foi o convidado do programa The Tonight Show Starring Jimmy Fallon onde em uma breve entrevista comentou sobre o processo de audição para o filme.

Macchio afirmou que atores como  Robert Downey Jr. Nicolas Cage e Charlie Sheen chegaram a ser considerados para o mesmo papel.

“Eu fui escalado bem cedo, mas foi um daqueles testes que você não está 100% dentro. Eu lembro de ver Charlie Sheen na frente do bangalô de Jerry Weintraub e pensar: ‘O que Charlie está fazendo aqui? Ele não parece um cara italiano de Jersey’”.

Ele ainda adicionou a entrevista que concorreu com Robert Downey Jr. por outro papel importante de sua carreira.

“Robert Downey Jr. também fez audição para o meu papel em The Outsiders”. Filme da década de 80 dirigido por Francis Ford Coppola.

Macchio também comentou sobre a carreira de sucesso que Downey Jr. alcançou posteriormente, quando interpretou grandes personagens de sucesso como Sherlock Holmes e o Homem de Ferro no MCU.

Cobra Kai já está disponível  na Netflix.

 

FONTE

# entrevista, Robert Downey Jr.

Depois de 11 anos interpretando o personagem Tony Stark, Robert Downey Jr está pronto para seguir em frente

 

“Eu já fiz tudo que pude com o personagem”, comenta Robert Downey Jr em entrevista ao Hinddustan Times. O ator de 55 anos praticamente iniciou o MCU com o filme Homem de Ferro em 2008 e estrelou 10 filmes da Marvel Studios até 2019, culminando com o sacrifício heroico de Tony Stark em Vingadores: Ultimato. Enquanto a Marvel inicia uma nova fase com novos super-heróis como Riri Williams (Dominique Thorne) em Ironheart – uma inventora genial que cria a armadura mais avançada desde o Homem de Ferro – Downey reflete sobre sua jornada do Homem de Ferro em Ultimato:

“Interpretar Tony / Homem de Ferro foi difícil e eu me aprofundei muito”, disse Downey ao Hindustan Times. “Tive uma temporada incrível de 10 anos que foi criativamente satisfatória.”

Quando questionado se ele teve dificuldade para sair do papel depois de mais de uma década como Tony Stark, Downey disse:
“Eu fiz tudo que podia com aquele personagem e posso fazer outras coisas agora. Agora, sendo de meia-idade, você começa a olhar no nono final e percebo que tudo isso é parte da jornada, e as coisas acabam. Eu sou afortunado e eternamente grato por ter chegado onde eu cheguei. “

Sobre a diferença entre Tony e Robert, Downey disse que há semelhanças devido ao seu trabalho que visa soluções climáticas baseadas em tecnologia com a Footprint Coalition e sua série de documentários do YouTube focada em tecnologia The Age of A.I. Como diz Downey: “Acredito na distância estética. Não sou Tony.”

“Como eu disse, tive uma temporada incrível na Marvel, que me ajudou a ver as coisas com mais criatividade. Agora tenho muito mais ambição de fazer coisas que nunca fiz antes. Evoluir é a chave – a pior coisa que você pode fazer é entrar no seu próprio caminho”, Downey disse. “Só no que diz respeito a querer ser um pai, marido e cidadão adequado, seria irresponsável da minha parte não ficar de olho no futuro para poder preparar minha mente para o que está por vir.” Ele acrescenta: “Agora toda vez que recebo um roteiro, penso no compromisso e no tempo em que ficaria longe da minha esposa e dos meus filhos.”

# entrevista, Robert Downey Jr.