Autor: Larissa Reis

Sweet Tooth, a série que é adaptação dos quadrinhos ganha previsão de estreia na Netflix

 

Com o término das filmagens de Sweet Tooth na Nova Zelândia, a série deve ser lançada ainda esse ano (2021). A história consiste nas fábulas de Gus, um cervo que sai de casa para encontrar o mundo pós-apocalíptico, devastado por um evento cataclísmico. Gus une forças com uma família de híbridos e humanos para encontrar respostas por trás do apocalipse, descobrindo uma vasta conspiração, obrigando-o a questionar sua própria existência.

Jeff Lemire, criador dos quadrinhos, confirmou que as gravações foram oficialmente finalizadas. Ainda sem muitos detalhes sobre como a série será desenvolvida, Jeff descreve a produção como “aventura de apelo amplo familiar e de histórias”.

Sweet Tooth conta com a participação de Jim Mickle (Hap and Leonard) e Beth Schwartz (Arrow) como showrunners, além de Amanda Burrel e Linda Moran na produção. A primeira temporada terá 8 episódios, ainda sem duração divulgada.

A série é uma parceria Warner Bros, Team Downey e Netflix.

Via Bleeding Cool

# Sweet Tooth, Team Downey, Warner Bros

Depois de 11 anos interpretando o personagem Tony Stark, Robert Downey Jr está pronto para seguir em frente

 

“Eu já fiz tudo que pude com o personagem”, comenta Robert Downey Jr em entrevista ao Hinddustan Times. O ator de 55 anos praticamente iniciou o MCU com o filme Homem de Ferro em 2008 e estrelou 10 filmes da Marvel Studios até 2019, culminando com o sacrifício heroico de Tony Stark em Vingadores: Ultimato. Enquanto a Marvel inicia uma nova fase com novos super-heróis como Riri Williams (Dominique Thorne) em Ironheart – uma inventora genial que cria a armadura mais avançada desde o Homem de Ferro – Downey reflete sobre sua jornada do Homem de Ferro em Ultimato:

“Interpretar Tony / Homem de Ferro foi difícil e eu me aprofundei muito”, disse Downey ao Hindustan Times. “Tive uma temporada incrível de 10 anos que foi criativamente satisfatória.”

Quando questionado se ele teve dificuldade para sair do papel depois de mais de uma década como Tony Stark, Downey disse:
“Eu fiz tudo que podia com aquele personagem e posso fazer outras coisas agora. Agora, sendo de meia-idade, você começa a olhar no nono final e percebo que tudo isso é parte da jornada, e as coisas acabam. Eu sou afortunado e eternamente grato por ter chegado onde eu cheguei. “

Sobre a diferença entre Tony e Robert, Downey disse que há semelhanças devido ao seu trabalho que visa soluções climáticas baseadas em tecnologia com a Footprint Coalition e sua série de documentários do YouTube focada em tecnologia The Age of A.I. Como diz Downey: “Acredito na distância estética. Não sou Tony.”

“Como eu disse, tive uma temporada incrível na Marvel, que me ajudou a ver as coisas com mais criatividade. Agora tenho muito mais ambição de fazer coisas que nunca fiz antes. Evoluir é a chave – a pior coisa que você pode fazer é entrar no seu próprio caminho”, Downey disse. “Só no que diz respeito a querer ser um pai, marido e cidadão adequado, seria irresponsável da minha parte não ficar de olho no futuro para poder preparar minha mente para o que está por vir.” Ele acrescenta: “Agora toda vez que recebo um roteiro, penso no compromisso e no tempo em que ficaria longe da minha esposa e dos meus filhos.”

# entrevista, Robert Downey Jr.

A startup francesa de proteína de inseto ‘Ynsect’ estendeu sua arrecadação de fundos e conseguiu vários novos investidores, incluindo a Footprint Coalition de Robert Downey Jr.

Este novo financiamento permitirá que a empresa termine a maior fazenda de insetos do mundo, amplie suas linhas de produtos também no fornecimento de ração úmida para animais de estimação e expanda além da Europa e da Ásia para os EUA. O novo financiamento eleva o investimento atual no projeto para um total de US$ 425 milhões, mais do que o valor total levantado por todo o setor de proteínas de insetos globalmente, de acordo com a empresa.

“Nossa ambição é revolucionar a cadeia alimentar que, literalmente, começa do básico: insetos e solo. Diz respeito a todos nós, sejamos amantes de carne ou veganos, porque é assim que nossas plantas e animais são alimentados”, diz o co- fundador, presidente e CEO Antoine Hubert. “O Ynsect não trata apenas da criação de insetos, com as mudanças climáticas e o aumento das populações em todo o mundo, precisamos produzir mais alimentos com menos terra disponível e menos recursos, para não desmatarmos florestas e esvaziar nossos oceanos. Acreditamos que o Ynsect pode ter um papel fundamental nesta solução global “, acrescentou.

A empresa pretende produzir 100.000 toneladas métricas de insetos anualmente, e também criar 500 empregos, por meio de um processo de cultivo de larvas de farinha para produzir proteínas digestíveis e produtos fertilizantes.

Hubert concluiu que sua empresa mostrou que pode resistir a choques significativos como o coronavírus, que nas próximas décadas será um diferenciador significativo entre as empresas.

Fortune

# Footprint Coalition