Tag: Marvel

Vingadores Ultimato marcou o fim de uma era não só de mais um capítulo do Universo Cinematográfico da Marvel, mas também trouxe a despedida das duas estrelas mais importantes da franquia, Robert Downey Jr como o Homem de Ferro e Chris Evans como Capitão América, que se despedem de seus papéis e relembram esse importante legado que deixaram.

ㅤ  ㅤ 

Em entrevista para o Digital Spy Robert revela que não foi fácil, mas que foi a decisão certa e que Chris Evans e ele estão felizes por terem deixado a saga no momento certo, e estarão lá para resgatar os outros que também se aposentarem de seus papéis posteriormente.

“Nós tivemos que sair. Nós optamos por isso, e sabíamos que seria parte do trabalho descer do ônibus enquanto ele ia até outros destinos. É algo muito nobre. Eu estou feliz que ele e eu estaremos lá para receber os outros quando também terminarem suas jornadas.”

ㅤ  ㅤ 

Downey ainda acrescentou que ele “detesta” falar sobre seu “legado” e deixar sua marca, quando em comparação com Evans e Mark Ruffalo.

“Eu realmente não preciso olhar mais longe do que meus colegas. Mark Ruffalo é um ativista. Chris Evans é um americano completo, a favor da democracia. Eu realmente eu não tenho essa ambição, as habilidades, a dedicação ou a humildade que esses dois caras têm.”

Embora ele não quisesse falar sobre isso na entrevista, o impacto de Robert Downey Jr. no MCU foi bem reconhecido na D23 Expo nessa última sexta-feira 23 de agosto, onde ele se tornou uma lenda da Disney.

# marvel

Há 11 anos atrás, Robert Downey Jr. começava um legado que se estenderia e alcançaria um sucesso inestimável.  E foi em Homem de Ferro que deu a ele não só seu papel mais icônico como também rendeu mais de US$ 20 bilhões (e contando) com a criação do Universo Cinematográfico da Marvel.

Joe e Anthony Russo os diretores que trabalharam com Downey em “Capitão América: Guerra Civil”, “Vingadores: Guerra Infinita” e o agora em “Vingadores: Ultimato”, dizem que a Academia deveria finalmente reconhecer Robert por seu trabalho na Marvel Studios. Mesmo que isso signifique superar o aparente preconceito contra atores em filmes de super-heróis.

“Seu trabalho cumulativo desses filmes é impressionante”, disse Joe Russo, ao promover o recorde de Ultimato esta semana em Washington. “Se você olhar para o trabalho dele nos últimos quatro filmes da Marvel, é fenomenal.  Ele merece um Oscar talvez mais do que qualquer outro nos últimos 40 anos por causa da maneira como ele motivou a cultura popular “.

No mesmo ano, em 2008, Robert já tinha recebido sua segunda indicação ao prêmio pelo filme “Trovão Tropical” na qual ele foi ator coadjuvante. Sua primeira indicação foi por seu papel no filme “Chaplin”.  Mas apesar de elogios recebidos por seu trabalho no papel do gênio Tony Stark, Robert nunca foi reconhecido pela academia.

Assim como outros 17 atores ganhadores do Oscar que também tenham apareceram no Universo Cinematográfico da Marvel, nenhum ganhou por seu trabalho no Studio. Além deles, uma variedade de indicados ao Oscar que também trabalharam para a Marvel, não receberam nenhum reconhecimento.

Os primeiros filmes de “Homem de Ferro” dependiam fortemente do carism e da fala rápida de Downey. Mas um dos benefícios de “Vingadores Ultimato”, é que os diretores conseguem deixar que as cenas de diálogo emocional respirem entre as batalhas. E como o personagem de Robert recebe um arco texturizado envolvendo várias gerações da família, o ator consegue transpassar as emoções aos espectadores aparentemente sem esforço.

Como algumas de suas cenas, “é de partir o coração”, disse Joe Russo. “Ele tem o mundo em lágrimas agora.”


“Ele tem um processo muito envolvido – um processo mais complicado do que qualquer ator com quem já trabalhamos”, disse Anthony Russo. “Ele se aprofunda e trabalha mais que qualquer um. Downey realmente anda uma milha a mais para tudo – é como se tudo o que ele estivesse fazendo fosse algo extremamente especial”.

Além das duas indicações de Robert, outros atores que interpretam os Vingadores têm visto uma grande diferença ao entrar em uma franquia de super-heróis. Mark Ruffalo foi indicado a três Oscars na última década, mas nenhum pela sua carreira como Hulk. Scarlett Johansson foi indicada para quatro Globos de Ouro desde ” Encontros e Desencontros ” de 2003, mas nenhuma desde que assumiu o papel da Viúva Negra, começando com “Homem de Ferro 2” de 2010.

Joe Russo observou que a Academia passou a ver o entretenimento popular de forma diferente, em comparação com o passado de Hollywood.

Visto que filmes como Ben-Hur, Golpe de Mestre, Poderoso Chefão, e Rocky já levaram várias indicações inclusive ganhado como Melhores Filmes.

“Parece que agora há um preconceito contra o cinema popular”, continuou o cineasta. “De certa forma, isso é um pouco triste.”

Lembrando que essa tendência pode estar mudando, aos poucos visto que na premiação desse ano “Pantera Negra” recebeu sete indicações ao Oscar, e ganhou três troféus.

Fonte

# entrevista, notícias, Oscar

Em uma entrevista para o site inquirer.net, Robert Downey Jr. contou como conheceu os Irmãos Russo, como anda a família, sua primeira vez como Tony Stark e se essa será sua última vez interpretando o personagem.


Uma pergunta sobre uma cena do filme onde ele está em uma nave espacial e Tony Stark está ficando sem oxigênio levou Robert a falar sobre dieta e idade.

“Isso é o que acontece em seus 50 e poucos anos”, disse o ator que completou 54 anos em 4 de abril. “Você acha que está de dieta, mas na verdade está ganhando peso lentamente, ao invés de perder o peso que você achava que estava perdendo. Ou, às vezes, você perde peso, mas depois ganha de novo.


Diferente da minha antiga dieta. Você lembra de mim quando…?” Robert riu, referindo-se ao seu passado público com as drogas e dependência de álcool. Sóbrio por muitos anos agora e com seu jeito de menino, Robert usava um terno azul e gravata com tênis em um quarto do Hotel InterContinental, no centro de Los Angeles.

Então, Tony Stark está preso em uma nave espacial. Se você ficasse preso em uma ilha e puder trazer três coisas com você, quais seriam?

Você. Uma escova de dentes para todos nós. E eu acho que qualquer chef francês de pastelaria, que provavelmente nos impediria de comer um ao outro (risos).

Como o próprio nome já diz, o filme pode ser o fim de uma era. Você pode falar sobre como ser o Homem de Ferro ajudou a criar esse Mundo Cinematográfico da Marvel?

Olha, estamos acostumados a uma vida inteira associada à relações íntimas que se rompem e depois acabam voltando. O que Kevin Feige deu a todos nós foi a oportunidade de continuar nos reunindo, quase como uma trupe de teatro ou um grupo viajante de excêntricos.
Olhando para trás, eu estava nos meus 40 anos no primeiro Homem de Ferro. Agora, estou nos meus 50 anos. Se você já está nos seus 50 ou já passou dele, sabe que é uma grande mudança. É muito gratificante ver o que o Jon Favreau (diretor dos dois primeiros Homem de  Ferro) tem feito com seu trabalho. É engraçado como esse grande final se tornou tão íntimo para todos nós.

Você sabia como o filme iria terminar antes de começar a filmar?

Conhecendo a Marvel, um final é um final até que eles digam o contrário.

Todos os principais artistas envolvidos nisso estiveram em diálogo com os cineastas por um tempo. Então, fluiu naturalmente. Além disso, no Universo Marvel, nada é definitivo porque eles têm todos os truques dos quadrinhos.

Eu não sou fã de filmes que são sérios demais ou pessoas que se levam a sério demais, inclusive eu. Há espaço para leveza. E essa é a parte que mais me interessa.

Você pode dizer se Ultimato é um adeus ao Homem de Ferro?

Eu tenho dois pensamentos. Um é, se você quer fazer Deus rir, diga a Ele seus planos. Dois é, eu sei que as pessoas são muito definitivas sobre o que estão fazendo e o que não estão. Eu tenho uma noção das coisas. Mas eu amo esse grupo de pessoas. Eu adoraria continuar em negócio com a Disney e Marvel de alguma forma. Mas você me conhece – fico entediado facilmente. O fato de eu ter ficado preso por tanto tempo nisso significa que esses filmes ainda estão se saindo bem.

Então você ainda não se desfez do traje?

Eu fico com a maioria dos trajes, sempre. Eles vão ter que tirá-los de mim (risos).

Se você pudesse dizer ao Robert Downey Jr. dos anos 80 o que iria acontecer na sua vida, o que você diria?

Atualmente, um filme dos anos 80 é algo de época, o que é loucura (risos). Mas eu já fui jovem e bonito há um tempo atrás. Seria legal se eu pudesse sussurrar em meu ouvido “Cara, você não tem ideia do que está por vir, então apenas cuide de si e fique por perto.”

Tem uma cena no filme em que o Homem de Ferro e o Capitão América apertam as mãos e o Homem de Ferro pergunta: “Você confia em mim?” e o Capitão América responde: “Confio.” Como é a sua relação com confiança?

Já me disseram que tenho problemas de confiança. E eu desconfiei da pessoa que me disse (risos). Confie em Deus, mantenha a casa limpa, ajude os outros. Esses são três grandes princípios que eu sigo.


Seu envolvimento com o Homem de Ferro antecede o envolvimento de Joe e Anthony Russo no Universo Cinematográfico da Marvel. Você pode contar a primeira vez que conheceu esses irmãos diretores?

Sim, dois bobões passeando em um carrinho de golfe a caminho de algum lugar. Eles falaram algo tipo, “Oi, somos Joe e Anthony Russo.” Eu estava vestindo um uniforme azul para o filme. Estava ocupado fazendo algo e disse “Sim, sim. Como vão?”. Marquei esse momento. Eu olho para trás agora e penso, quando você conhece alguém, esse alguém pode ser fundamental para a sua vida. E aliás, teria sido estranho se eu dissesse (para o russos), “eu sinto que estamos destinados um ao outro (risos).” Mas você também tem que merecer para ficar aqui. A Marvel não vai recebê-lo no clube se você não fizer o seu trabalho e fazê-lo bem. Por isso, foi incrível a prova que eles deram com Soldado Invernal. É quase inimaginável o impacto que os Russos causaram no MCU nos últimos cinco anos. No dia que eu os conheci não pude acreditar que eles trabalhavam para TV. E agora eles são meus diretores favoritos.

Você tem vontade de fazer algo diferente?

Minha patroa e eu fizemos um filme do qual tenho muito orgulho, chamado “O Juíz”. Fiz alguns Sherlocks e outros filmes. Eu tenho uma grande variedade de interesses, sou uma espécie de músico. Mas a desvantagem é que você não pode ter tudo.
Há coisas que suspendi por um tempo e que estou ansioso para voltar a fazer. Oscar Isaac conversou comigo sobre coisas que eu nem pensava há séculos. E começamos a falar sobre coisas que poderíamos fazer. Eu gostaria de juntar alguns dos atores e artistas que eu gosto e dirigí-los em algo. Seria divertido ficar do outro lado da câmera, ou eu iria odiar. Tipo: “Ai meu Deus, por que simplesmente não viramos a câmera para mim e eu te mostro como fazer isso (risos).

O que você diz a seus filhos sobre a vida? Qual deles acham a sua vida interessante? Quem se interessa na vida de seus pais? Não vamos nos enganar (risos). Eu diria  que daqui a 45 anos, meu filho poderá estar olhando para alguns arquivos em 3D numa nuvem ou algo assim. O que interessa ele agora são seus Legos, jogos, provocar a sua irmã, tentar pegar outro chocolate quando ninguém está olhando – só coisas importantes (risos).

# Entrevistas