Em entrevista a Variety, os diretores Joe e Anthony Russo disseram que Robert Downey Jr não era confirmado em Capitão América: Guerra Civil.

“Nós tivemos que convence-lo, pois ele não tinha assinado um contrato para Guerra Civil. Nós tivemos que convence-lo a fazer o filme e também a interpretar um vilão” Disse Joe Russo. (Comentário do RDJBrazil: COMO ASSIM UM VILÃO? TÃO DE BRINCADEIRA????)

E como vocês conseguiram convencer um dos atores mais bem pagos de Hollywood a fazer um filme sem ter contrato assinado?

“Muitos encontros em Malibu.” disse Atnhony Russo

“Nós chegamos e falamos, olha nós vamos fazer algo bem arriscado. Nós queremos desconstruir, queremos adicionar um pouco de adrenalina e tensão nessa história.” ‘E ele tem que continuar contando essa história, então ele quer interpretar algo convincente.’
“Então quando dissemos pra ele, olha, você pode ser o vilão e isso vai fazer com que seus próximos filmes sejam muito mais interessantes e te dê mais tempo de tela”. ‘Não é tão difícil de convencer.’ Conta Joe Russo

Apesar de não ter sido um filme oficial dos “Vingadores”, o filme “Capitão América: Guerra Civil” de 2016 apresentou a maioria dos super-heróis divididos. Capitão América e Homem de Ferro lideravam os dois lados, opostos um contra o outro em uma batalha que deixou os ex-companheiros de equipe sem se falar por um longo tempo. O filme ajudou a criar “Avengers: Endgame”, que acredita-se ser o último filme dos Russos com a Marvel.

“Nós só aceitamos um filme por vez, honestamente, exceto por ‘Infinity War’. Não temos planos de fazer mais filmes com a Marvel. ” Diz Anthony

Nem tudo foi esquecido! Recentemente Chris Evans deu uma entrevista ao Collider no qual ele comentou sobre o desenvolvimento de seu personagem Steve Rogers e sua relção com o Tony Stark desde a briga que eles tiveram em Guerra Civil, e que nem tudo está resolvido.

“Eu não acho que nenhum de nós dois seja de manter rancores. Eu acho que nós trabalhamos uma abordagem muito prática para a maioria das coisas que fazemos, e eu não acho que deixamos a emoção ditar a nossa realidade. Já se passaram alguns anos, então penso que ambos, até certo ponto, não mudaram, mas enterraram algumas coisas. Acho que o Cap está se tornando desiludido enquanto envelhece. Cada filme, ele aprende um pouco mais de que o mundo não é como ele quer que seja”.

Vingadores: Guerra Infinita estria dia 26 de Abril de 2018.

 

Aqui estão alguns comentários feitos pelos Irmãos Russos e roteiristas de Capitão América: Guerra Civil sobre o Robert durante o processo de filmagem do filme. Como são muitos, e pra não ficar muito cansativo, estarei dividindo em duas partes. Confiram!

MARKUS: Foi a última cena que o Robert gravou, certo? (a cena que o Robert aparece jovem) Porque ele teve que raspar a barba, para poder filmá-la.

JOE: Eu acho que nós temos que agradecer a Alfre Woodard por fazer, você sabe, uma pequena participação no filme, mas uma parte muito integral. Foi tão importante que o público sentiu o impacto emocional daquela cena e ter uma atriz do calibre dela fazendo isso para nós foi um presente incrível e um grande favor.

ANTHONY: Foi ideia do Robert, na verdade, de chamá-la. Ele trouxe-a para esse papel porque eu acho que ele sabia o quão importante esta cena seria para o personagem.

McFeely: E mesmo no set foi bastante claro, tipo “Oh, Uau!”

JOE: Exatamente.

JOE: Robert tem uma personalidade incrivelmente grande na tela e você tem que ter um ator ou atriz incrível em frente a ele para manter o ritmo.

McFeely: Isso é verdade. Ele não fala muito nessa cena.

JOE: Nós trabalhamos bem antes com o Robert sobre o personagem e nosso grande passo para ele, porque ele não tinha sido contratado para fazer este filme… Tivemos que ir até ele, mostrá-lo o filme e deixá-lo bastante interessado no filme, que iríamos ter uma abordagem muito diferente com Tony Stark. Que iríamos fazer o personagem desequilibrado e emocionalmente vulnerável e, insensível e que, você sabe, iria estar em uma posição totalmente confusa. Ele está lidando com as emoções que ele não teve de lidar antes. E que o seu centro moral e seu narcisismo estão entrando em conflito uns com os outros. E ele tem que fazer uma escolha para apresentar o seu ego para o governo.

McFeely: E eu acho que isso é ser responsável pelos filmes que vieram antes. Quero dizer, você sabe, você não pode explodir coisas como Ultron. Se o fizer, então você está andando em círculos.
JOE: Isso. Você está apenas fazendo filmes …
McFeely: Se ele não aprendesse com seus erros, nós iríamos ficar cansado dele.

McFeely: Eu meio que gostei da ideia da caneta que o Robert trouxe.
JOE: Sim. Então, o nosso processo com o Robert… Poderíamos falar sobre o processo com o Robert um pouco. Robert é muito… Eu sei que o termo é bastante dito, mas ele é um ator orgânico. Ele gosta da parte mercurial do processo, da parte inspiradora do processo. E ele realmente tem que entrar na cena, a fim de entendê-la em um nível emocional para a sua interpretação do personagem. Então, isso é o que nós fazemos, a cada semana antes do Robert gravar. Eu acho que ele estava no filme à cerca de oito semanas e todos nós iríamos para a sua casa em um domingo, ter um almoço muito agradável, e depois se sentar por algumas horas e falar sobre a cena com ele e Robert iria fazer alguma improvisação no personagem. E, você sabe, os caras iriam escrever algumas falas, e em seguida, a gente conversava sobre da estrutura da cena e, sem comprometer a história de qualquer maneira. Robert é incrivelmente aditivo, principalmente em termos do personagem porque ele conhece Tony Stark melhor do que ninguém no planeta. E extremamente criativo em suas escolhas. E as canetas foi uma ideia que ele trouxe para a cena como uma forma de representar o que estava acontecendo entre Cap e Tony no momento. E acrescenta algo muito adorável…

McFeely: Ah, isso é ótimo. Eles basicamente mostraram um começo e um fim a essa cena.

MARKUS: Então, o nervosismo de Tom Holland em estar numa sala com Robert Downey Jr. é basicamente 50% da cena, e o resto é ele nervoso como Peter Parker em estar com Tony Stark.

McFeely: A dinâmica é a mesma na vida.

MARKUS: Este garoto está na cena com este grande ator.

ANTHONY: Além disso, esta cena é tão interessante, também, porque nós usamos uma versão desta cena para a audição do ator. E nós fizemos testes de tela com vários atores com Robert Downey Jr. desta cena. Versões diferentes. Mas a coisa é que, nós tivemos que trabalhar muito essa cena, com ambos atores e em termos da estrutura da cena, de como ela ficaria. E eu acho que, esta cena é uma das minhas favoritas do filme.Tivemos várias gravações da cena, por assim dizer, antes de realmente se comprometer com ela.

ANTHONY: Bem, também, para um ator jovem, é como … Uma das coisas que estava sempre me chamando atenção nesta cena é capacidade de contracenar com Robert Downey Jr., quando ele está dando tudo de si, como o Downey fez nesta cena. Ele sabia o quão importante esta cena era. Ele sabia como o desempenho do Tom seria importante nesta cena, bem como a sua própria cena. Ele se entregou muito a cena e ajudou … Você sabe, é como se você nunca fosse ser um ator melhor do que quando você está atuando em frente a Robert Downey Jr. É uma coisa incrível.

Fonte