Graças a filmes de sucesso como Homem de Ferro e Os Vingadores, Robert Downey Jr. é atualmente é ator mais bem pago de Hollywood.

Ele sozinho arrecadou cerca de US$ 75 milhões no ano passado.

Mas seu mais novo filme, O Juiz, é uma deixa. Ele disse ao âncora do CBS This Morning, Norah O’Donnell que esse filme é muito mais do que simplesmente um drama jurídico.

“Eu pensei, ‘ugh, drama jurídico, parece entediante e dramático.’ E então conforme fomos desenvolvendo-o, se tornou…, o filme é muito mais do que apenas o pôster e os trailers,” ele disse. “Esse tipo de filme com muito entretenimento e bastante humor e com vários caminhos a serem seguidos, eu acho.”

Ao pé da letra, é uma história sobre família e os relacionamentos muitas vezes complicados que crescem quando gerações envelhecem juntas.

No filme, Downey interpreta Hank Palmer, um advogado abrasivo da cidade grande que relutantemente retorna à sua cidade natal para o velório de sua mãe.

“Eu gosto do jeito do qual ele começa, ele é uma completa bagunça e não admite, ele tem toda essa resistência e então ele retorna [para a cidade natal], e a última coisa que ele quer é ser visto tendo que enfrentar uma grande crise familiar porque sua mãe acabou de falecer e todas essas coias,” Downey disse. “Ele acha que vai chegar e logo depois vai dar o fora e eu amo o fato de que as circunstâncias fazem com que ele tenha que ficar.”

Enquanto lá, ele é forçado a enfrentar seu pai, interpretado pelo ganhador do Oscar, Robert Duvall.
Para um ator acostumado com filmes de ação de grande octanagem, Downey disse que esse personagem foi diferente – porque lhe rendeu menos danos físicos.

“Também foi ótimo trabalhar com Vera Farmiga, Billy Bob Thornton, Vince (Vincent D’Onofrio) e Jeremy Strong, que interpreta Dale, foi como se fossemos uma família que está começando a se tornar uma família mas você está fingindo ser uma família e eles estão filmando enquanto você meio que tem essas experiências,” Downey disse.

Quando o filme estrear nos cinemas, sua atuação será a única coisa da qual ele poderá ser julgado.

O filme é a primeiro produção da Team Downey, a produtora que tem juntamente de sua esposa, Susan.

“Eu gosto de trabalhar com ela,” ele disse.

Mas a dupla dinâmica não se vê todos os dias. Para isso, eles desenvolveram algo que chamam de ‘regra das duas semanas’.

“É uma regra bem importante,” ele explicou. “Nós não ficamos mais do que duas semanas sem nos vermos. Acho que isso foi às ruinas.”

Ele disse que sua esposa viu tantos outros casais lutando e eventualmente falhando em trabalhar mais tempo do que eles tinham para passar juntos.

“Basicamente, em qualquer profissão você tem dois profissionais ou até mesmo um pai que fica em casa enquanto a mulher está lá fora viajando, a gente simplesmente notamos muitos relacionamentos darem errado por perder o contato e a comunicação,” Robert disse.

Ele também credita sua esposa por ter lhe ajudado a mudar sua vida.

“Ela é tão normal, e essa é uma palavra terrível – ela é tão fundamentada, eficiente e inteligente,” ele disse. “Ela é uma ótima mãe, uma ótima esposa, uma ótima produtora e ela é muito consistente, e conforme você fica mais acostumado com sua área de trabalho, você conhece pessoas que são menos fundamentadas e mais volúveis e esse tipo de coisa.”

Durante sua batalha com o vício, ela ajudou-o na sua fundamentação.

“Bem, no fim do dia, você tem que fazer isso por si próprio, mas ela é o tipo de garota que não vai fazer besteira,” ele explicou. “Ela quer estar totalmente por dentro e eu sei que ela já tinha aguentado muita coisa, então eu apenas decidi quando ela disse ‘não me engane e não tenha uma recaída, assim ficaremos bem. Se você fizer qualquer um dos dois, eu estou fora.’ e eu fiquei tipo ‘cara, ela não está brincando.'”

Sóbrios e felizes em um casamento que já dura nove anos, Downey e sua esposa estão esperando um segundo bebê, uma menina.

Finalmente parecia que tudo na vida de Downey estava indo bem, até que, no mês passado, sua vida infelizmente imitou a arte.

Em um tributo tocante no Facebook à sua mãe que faleceu, Downey escreveu como que ela, também, tinha lutado contra o vício e a creditou pela sua própria superação.

“Eu disse no final, ‘oh, se alguém tem uma mãe e ela não é perfeita, ligue para ela e a diga que a ama de qualquer forma,'” Downey lembrou.

Ele disse que o que ele escreveu não foi fabricado.

“Eu não sei, primeiramente eu escrevi aquilo de um smartphone e eu não tinha editado ainda,” explicou. “E eu acho que quando as coisas parecem inventadas, você consegue dizer quando alguém sentou com seu pessoal e elaborou aquilo e vira tudo uma questão política, mas inicialmente eu tinha apagado, era algo que eu tinha tirado e Susan disse ‘você não pode deletar isso’ e eu disse ‘porquê?’ e ela disse ‘porque essa é uma coisa legal de se dizer.'”

Downey disse que sua ‘produtora’ disse isso a ele. Ele disse que boas esposas fazem boas produtoras.

“De todas as coisas,” ele disse, “sabe, ela vem produzindo nos últimos 8 meses e meio, essa nossa pequena garotinha.”

Quando essa pode ser talvez a melhor época de sua vida e carreira, ele disse, “certamente parece que sim, mas você sabe… Vou dar espaço para que as coisas fiquem ainda melhores.”

Fonte