R: Em Homem de Ferro 3 há uma grande parte da história onde Tony está preocupado em proteger Pepper, e até n’Os Vingadores eles tem uma ótima cena onde ele liga pra ela quando pensa que vai morrer no espaço. Não houve muito dela em Era de Ultron, nesse filme ela tem uma presença importante?

RDJ: É melhor que ela tenha! De novo, não tem muito a ver com apenas os personagens e como eles – Favreau costumava dizer desde o início, “Nós não vamos conseguir encaixar todas as compras nessa bolsa,” mas eu falo com a Gwyneth e ela entrou no jogo e os Russo tem ideias realmente muito inteligentes. Por outro lado, quando estamos conversando sobre essas coisas elas vão de “Isso é definitivamente o que vai acontecer na história” para “Não, na verdade, isso também vai”, é um processo muito fluente, mas nos acostumamos com ele de primeira, porque Jon e eu costumávamos chegar e dizer, “Não gravaremos essa cena” e eles ficavam tipo, “Nós temos 300 figurantes” e eu digo, “Fique com eles, mas nós vamos fazer algo diferente. Provavelmente pedir para que eles se sentem,” “Sentem?” “Sim, não quer dizer nada, voltaremos em 20 minutos, só livrem-se de todas as cadeiras!” “Tudo bem.” De um jeito muito maior apenas porque há tantas preocupações e particularidades nessa noção aterrorizante de direção, existem aquelas decisões que você mantém e fogem porque outra oportunidade ou ideia aparece no caminho. Tudo o que eu faço é lutar pela Pepper, e eu me apoio muito nesses relacionamentos, essa é o meu tipo de coisa, isso e Don Cheadle, e o Máquina de Guerra, e o Rhodey. Porque pra mim, existem dois corações passando por tudo isso, e um mini coração que foi de JARVIS e o que quer quer seja que ele está enfrentando agora, ele é uma Inteligência Artificial, basicamente. E eu tenho aqueles dois robôs pequeninhos, Dummy e U, e ninguém mais quer falar sobre eles, “Mas eu os tirei do oceano! Onde eles estão?” “Não se preocupe com eles!”

R: Nesse filme você tem Paul Rudd e Pantera Negra sendo introduzidos, como são esses personagens? São legais de contracenar? O que eles adicionam ao enredo?

RDJ: Bem, ainda estamos no começo. Eu tive contato com alumas pessoas, mas não todas. Eu olho para Paul Rudd e penso, “Cara, Homem Formiga está indo bem, você é um cara muito talentoso, você é o tipo de cara legal, centrado e engraçado. Ótimo.” e nós tivemos apenas um encontro e foi tipo, “Tudo bem, cuidado com esse cara!” mas de uma maneira boa. E eu também estou tendo a oportunidade de conhecer Anthony Mackie, quando Chadwick Boseman chega eu acho incrível… Eu acabei de perceber que eu acredito ter sido avisado sobre as origens do Pantera Negra nos quadrinhos e eu fico imaginando, “É tão estranho o que Stan estava pensando naquele tempo onde ele estava [Na voz do Stan Lee] ‘Matutando novas ideias'”. Nós estamos investindo nossas vidas e nossa credibilidade criativa nessas coisas, e aí tem esse sentimento excêntrico de destino nisso tudo. Mas também é muito fácil se sentir sobrecarregado e pensar, “Cara, o que essa coisa se tornou e agora tem todas essas pessoas novas e todas essas coisas…” mas também nos reserva algo, é uma tarefa muito difícil para se realizar sozinho. Eu acho que dessa vez isso realmente está nos ombro de Evans, algo que estou aproveitando bem.

 

Fonte