postagem categorizada como: Entrevistas
Robert Downey Jr entrevista ator de Mr. Robot, Rami Malek
13.07.2016

Como vocês sabem o Robert é super fã da série Mr. Robot, e no começo de Junho ele visitou o set de filmagens em Nova York. Poucas semanas depois da visita ele bateu um papo por telefone com o ator Rami Malek, que interpreta o personagem Elliot Alderson na série. A entrevista está maravilhosa! Confiram:

ROBERT DOWNEY JR .: Sr. Malek, como está se sentindo? O que está fazendo agora?

RAMI MALEK: Neste momento, eu estou promovendo a série. Temos uma daquelas semanas de hiato, porque, como você sabe [Criador de Mr. Robot], Sam [Esmail] está dirigindo tudo. Ele tem uma semana de preparação, antes de completar a segunda temporada de Mr. Robot.

DOWNEY JR .: Você faz algumas comparações entre um diretor/parceiro criativo [Sam] e um irmão [Sami], que ambos possuem nomes parecidos?

MALEK: Sim, eu faço. Ambos têm, no tempo que temos passado juntos, praticamente me dito exatamente o que fazer com a minha vida. [Risos] Há algumas semelhanças impressionante entre os dois: Eles são ambos egípcios, e vagamente se assemelham.

DOWNEY JR .: É engraçado como isso funciona. Agora eu não vou começar perguntando sobre relacionamentos, em caso de você estar pensando isso. Eu estou numa posição assustadora e percebendo que é uma tarefa difícil entrevistar alguém apropriadamente. O que diabos é Buster’s Mal Heart?

MALEK: Eu li este script muito experimental na primeira temporada que estávamos filmando [Mr. Robot]. Era um script muito poético e legal, e deixou muito para a imaginação. Portanto, muito do que era apenas descrições de cena, gostaríamos de improvisar o diálogo. Isso foi algo que eu olhei e pensei, “Bem, eu provavelmente nunca vou ter a chance de fazer algo assim de novo.” Eu acho que agora está feito. Sarah Adina Smith dirigiu e está editando-o, e provavelmente, está exibindo-o em festivais agora.

DOWNEY JR .: Eu quero assistir!

MALEK: Talvez nós iremos apresenta-lo juntos. Não vai ser tão elaborado como os seus filmes, mas….

DOWNEY JR .: [risos] Olha, é uma via de mão dupla, amigo. Primeiro de tudo, você vai está na cidade próxima quarta-feira?

MALEK: Não estarei. Que tipo de aventura divertida você planejou?

DOWNEY JR .: Eu tinha algumas ideias, mas tanto faz. Eu acho que se eu quiser vê-lo em um futuro próximo, terei que ir ao set novamente.

MALEK: [risos] Aquilo foi incrível. Você me transformou em um herói quando você veio ao set. Sem brincadeira. Eles estavam tipo, “Você o conhece?” “Como você o conhece?” Eu sabia que era muito legal te conhecer, mas o mundo começou a me dar mais atenção naquele dia no set. Talvez eu tenha elaborado muito sobre o nosso relacionamento e comecei a fantasiar que era mais do que realmente era. Não, eu só disse a eles o quão próximos éramos e que a gente saía, celebrávamos feriados juntos, assistíamos filmes juntos, o que é tudo verdade!

DOWNEY JR.:[risos] Quero dizer, foi ótimo vê- lo, e muito agradável conversar com o [Christian] Slater. E, sem revelar muita coisa, eu estava apenas feliz de ter sido capaz de ver uma cena com você e Slater, uma cena que deixou tudo para a imaginação.

MALEK: Normalmente eu olho por trás do monitor e vejo Sam e Joe Schmo lá. “Ok, o ícone do cinema Robert Downey Jr., um dos maiores atores que marcam este planeta, está olhando o monitor enquanto eu gravo uma enorme quantidade de cenas experimentais até que alguma, possivelmente, preste.”

DOWNEY JR.: Agora, deixe-me lhe dizer uma coisa, aquele primeiro take foi o take. Provavelmente não é o que vai aparecer no episódio, mas foi perfeito o jeito que você ousou experimentar aquilo que você fez (no set), você se entregou completamente e não iria ficar envergonhado se fosse orientado em outra direção. Eu achei aquilo corajoso, e vital, e impressionante. Sem entrar em muitos detalhes, você fez alguns sons no set que eu nunca tinha ouvido ser feito antes. E eles foram apropriados para a situação.

MALEK: [risos] Eu senti que esse era o caso. Sabe o que é engraçado, eu lembro que você disse, “O que há de errado com o primeiro take?” E eu disse, “Sim, Sam, o que tem de errado com o primeiro take?” Nós estávamos fazendo uma cena cerca de três semanas depois, e Sam veio até mim, filmamos alguns takes, e foi isso, e seguimos em frente. Eu queria mais um desesperadamente. Ele disse: “Eu estava conversando com Downey, quando ele estava no set …” Ele perguntou-lhe, penso eu, quantos takes funciona normalmente com você, e você disse algo como: “O primeiro é muito bom. O segundo é mais para aperfeiçoá-lo.” Então ele olha para mim e diz: “Bem, você sabe, Downey só precisa de dois takes.”

DOWNEY JR .: [risos] Normalmente, eles estão apenas se aquecendo tecnicamente, também, e geralmente, eles estão deixando acontecer o que não deveria estar acontecendo no primeiro take porque ninguém realmente leva o primeiro take muito a sério. Mas eu aposto que um filme composto inteiramente de primeiros takes seria extraordinário.

MALEK: Até que não é uma má ideia. Esse é o filme que faremos juntos!

DOWNEY JR .: Esse é o caminho que Buster’s Mal Heart está seguindo. Isso vai além do experimental. Você vai sair com sua família enquanto você estiver na cidade? Como está todo mundo?

MALEK: Eu vi todo mundo ontem. Todos deram uma passada lá em casa. Eu estava trabalhando apenas em algumas cenas para a série e lendo um script e tentando fazer o que tinha que ser feito, e eu percebi rapidamente que não ia conseguir porque minha irmã vai se casar, e ela queria ajuda para encontrar algumas das roupas do meu pai para tecer em seu vestido de casamento. Isso foi legal. Acabamos ficando nostálgico e relembrando dos bons velhos tempos. Foi uma experiência divertida e de ligação entre a gente, o que substituiu todo o trabalho.

DOWNEY JR .: A partir do momento que comecei a assistir Mr. Robot, eu automaticamente pensei “Oh, esse cara é claramente um ator local.” Não foi o fato de que você não se incomodou em fingir que é necessário um sotaque de Nova York para ser um nova-iorquino, porque tudo é tão diferente hoje em dia. Só estou dizendo, porque o personagem se identifica com esse tipo de submundo Costa Leste, estilo vibes de Nova York. Você se sente em casa quando está lá? Ou é mais o fato de que é o lugar de existência do Alderson?

MALEK: Eu sempre senti que pertencia a Nova York. Crescer [em Los Angeles.] e ter uma família aqui foi algo que eu, é claro, adorei, porque eu estava cercado por essas pessoas. Mas desde a primeira vez que eu fui lá, eu me senti ligado à maneira como as coisas se movem, o ritmo, a capacidade de iniciar uma conversa com alguém. Eu sei que muitas vezes as pessoas dizem que é difícil falar com pessoas em Nova York. Eu acho que, as vezes, é mais difícil em L.A. Mas eu gosto da vibe do bairro, eu gosto de ficar no trem e ir a qualquer lugar com aquela velocidade, ter tudo à minha disposição. A cultura, o ritmo, tudo isso. Eu gosto de me sentir como se eu estivesse em uma selva de concreto. Eu sei que não é o seu lugar favorito, mas-

DOWNEY JR .: Bem, você sabe, eu sou de lá, então eu tenho uma relação de amor/ódio. Pergunte a qualquer nova-iorquino. Agora, está tudo bem se eu fizer uma pergunta muito comum sobre a segunda temporada?

MALEK: Pode perguntar.

DOWNEY JR .: Esta é provavelmente a coisa menos interessante que eu poderia perguntar, mas eu estou tentando ser vago. Eu sinto como se estivesse fazendo uma entrevista da Marvel agora, e eu sou a pessoa que não vai conseguir nenhuma resposta que eu quero.

MALEK: Você seria a única pessoa que poderia conseguir a maior quantidade de respostas, então eu sinto que você poderia sair  impune daqui.

DOWNEY JR .: [risos] Você sabe, eu sou um trabalhador entre trabalhadores hoje, e isso serve-me bem. O quão viciado o Elliot vai estar quando encontrarmos com ele na segunda temporada?

MALEK: Eu vou dizer que ele estará muito, muito focado, se me permite.

DOWNEY JR.: Ótimo. E, como um cara que nunca foi preso ou encontrado com qualquer tipo de armas ou drogas, como foi trazer a vida na primeira temporada uma pessoa que é bastante instável? Ele estava super focado dentro desse mundo, então este é um novo tipo de foco que você está falando.

MALEK: Alguns costumes canadenses podem argumentar sobre essa questão, mas ele estava extremamente focado no ano passado. Ele tinha um objetivo, e obviamente ele estava usando drogas como um meio de fugir e adiar o seu objetivo, fazendo a situação ficar um pouco mais fácil de se desenvolver de alguma forma. Nesse ano, ele enfrenta sua realidade de ter esse tipo de dupla existência, sabendo que a existência do Mr. Robot é real. Isso cria um foco totalmente diferente para ele. Eu acho que ele está em uma posição muito delicada nos primeiros momentos. Por mais que eu achasse que conhecia e entendia este personagem que estava vivendo, eu percebi que ainda havia muita coisa a ser descoberta sobre ele.

DOWNEY JR .: Isso é incrível. Isso pode ser uma coisa realmente transformadora quando você percebe que tudo o que aconteceu nesta última temporada, te consome um pouco, mas você está sempre começando da estaca zero. Eu vi você na série. Eu lhe procurei. Nos tornamos próximos. Então eu vi que você não emagreceu ou engordou, mas você parecia diferente. Você parecia um cara que não estava trabalhando. Então eu vi você em Nova York, e foi como se você tivesse perdido bastante peso; agora eu tenho certeza que não foi tanto assim. Mas todo mundo pensa: “Ele está apenas estressado.” Mas isso foi uma escolha sua muito específica de voltar ao peso exato que você estava. Como foi esse desafio, esse processo para você?

MALEK: Essa é uma boa pergunta. Se eu ganhar, tipo, cinco ou dez quilos, faz a diferença. Para isso, eu me lembro do Sam me dizendo desde o início, “Você estará usando morfina e um monte de drogas, você vai está muito focado. Eu não acho que você deve comer muito para interpretar esse personagem .” Acho que a única vez que eu comi durante a primeira temporada foi no episódio piloto, onde eu comi algumas batatas fritas. Eu não como muito enquanto me preparo para a série. Eu estava devorando batatas fritas durante aquela cena como ninguém. Eles poderiam ter me dito para ir devagar em algum momento. Eu entrei nesse regime. Eu trabalhei com Paul Thomas Anderson uma vez, e ele disse: “Isso vai fazer alguma coisa no seu rosto.” Para um cara como ele, se você pode observar pelo que ele está passando, é menos trabalho que você tem que fazer como ator quando a câmera está rolando. E quanto a você? Você já fez isso muitas vezes em sua carreira. Olhe como você estava esguio em Sherlock.

DOWNEY JR .: Grande parte daquilo foi sorte. Você verá que a cada dez anos, torna-se mais difícil. Portanto, eu quero fazer uma outra entrevista com você em 2036, e vamos ver como vai ser. Então, olhando para o futuro a questão é que muitos de nós estarão prestando atenção nas escolhas fazemos e os desafios que trazemos para si. Eu sei que é impossível planejar isso, porque você só sabe o que vai fazer quando você está fazendo. Mas se você tivesse uma ideia, mais ou menos, como seria o tipo de transição que você faria desta série para a próxima fase de sua carreira… Seria uma pergunta justa para trazer neste momento?

MALEK.: Seria sim, porque é algo que eu penso diariamente. Eu não quero que as pessoas olhem para trás e pensem: “Esse personagem [Elliot Alderson] foi inteiramente na sua zona de conforto, e ele provavelmente vai acabar interpretando um monte de caras paranoicos que têm teorias de conspiração.” O que poderia facilmente acontecer! Já tive minha cota preenchida de filmes de conspiração dos anos de 1970. Eu adoraria escolher algo novo, o que pode acontecer em breve. Se as pessoas certas estiverem envolvidas e o roteiro for tão poderoso, eu gostaria de fazer algumas escolhas ainda mais loucas.

Fonte

 

 

 

postado por Maria Eduarda