Como defender alguém que nunca defendeu você? Essa é a história desse Supense/Dramático (se pode classificar dessa maneira). Estralado por Robert , um advogado de defesa de Chicago que retorna à sua pequena cidade para representar seu pai hostil (Robert Duvall), em um caso de assassinato.

Duvall interpreta  um símbolo vivo da justiça em sua comunidade e um tirano em sua própria casa – fatores que obrigaram  seu filho a fugir anos antes. Um funeral familiar traz o personagem de Robert de volta á sua antiga casa, mas é na verdade, um assassinato que o mantém lá.

“Contra seus próprios instintos e desejos, ele acaba ficando para defender seu pai do que pode ou não ser um caso de homicídio veicular intencional”, diz Robert, piscando nessas últimas palavras. (típico do Mr.Downey). “Seu pai é um pilar da comunidade. Todo mundo o conhece como o Juiz “, acrescenta o ator. “Cada comunidade tem um, e cada família tem ou ouviu falar ou esteve sob esse tipo de descendência. É uma típica história americana . Mas é também, uma história sobre família, e da reconciliação, e da lei e da justiça “.

O personagem de Robert  não apenas entra em conflito com seu pai, mas também o seu irmão mais velho, interpretado por Vincent D’Onofrio – que fica ao lado do pai em todos os assuntos. Menos confiante, mas não menos dedicado ao manter a família unida, é o irmão mais novo Fredo (Jeremy Strong). “Ele, uh … ele ainda vive em casa“, explica Downey. “Tem muito á aprender”

O filme tem alguns momentos engraçados, mas é definitivamente  uma pegada mais dramática. Dirigido por David Dobkin, mais conhecido pelo seu trabalho em Penetras Bons de Bico. Este é o primeiro projeto da Team Downey, a nova empresa de produção criada pelo ator e sua esposa de longa data, Susan Downey. Ela também produziu alguns trabalhos do seu marido,tais como Sherlock Holmes 1 e 2, Kiss Kiss Bang Bang e Homem de Ferro 1 e 2.

A Team Downey tem vários filmes  em desenvolvimento, incluindo uma versão para a tela grande de Perry Mason, e um drama sobre as consequências do naufrágio do USS Indianapolis durante a Segunda Guerra Mundial. The Judge tem seu roteiro feito pelo roteirista de primeira viagem Bill Dubuque e Nick Schenk (Gran Torino).

Susan diz que em seu projeto anterior, na  Silver Pictures, era ampliar as cenas de ação. Então, que tipo de ”marca” a Team Downey espera estabelecer? “Se o conteúdo é bom, eu abraço o projeto completamente”, diz ela. Fala também que estão procurando algo inusitado e sincero – mas não o ultra-louco ou exótico.

”Nossa narrativa é direcionada ao personagem, mas em um nível comercial “, diz Susan. “Queríamos fazer algo diferente,algo sem um personagem de uma grande franquia”

Então esqueçam Tony Stark, dessa vez a sua armadura será o emocional.

Fonte