Categoria: hollywood sessions

O Hollywood Sessions reuniu os principais destaques cinematográficos desse ano. E com isso, o Los Angeles Times divulgou trechos de todo o jantar, que contou com a presença dos atores: Robert Downey Jr. (“The Judge”), Benedict Cumberbatch (“The Imitation Game”), Eddie Redmayne (“The Theory of Everything”), Michael Keaton (“Birdman”) e Steve Carell (“Foxcatcher”).

Reunimos alguns trechos da entrevista em que Robert se manifesta! Você pode conferir a entrevista completa aqui

Keegan: Robert, que estava tipo, ”assentindo” com conhecimento de causa quando Eddie estava falando sobre fingir ter confiança para começar um trabalho. É algo que você já fez?

Downey:Sim, todos os mais importantes, você meio que tem a sensação de que este é um marco, sabe? A abertura desta janela e talvez outros 7, 10, 15 anos mais tarde, você pode ter o mesmo sentimento de novo, então você pode dizer quando está em um ponto de decisão, com certeza, você sabe.

Olsen: E agora você se tornou tão ligado ao papel de Homem de Ferro e Tony Stark. Você está preocupado agora, quando você toma outros caminhos e se move para um filme dramático como “The Judge”, que você traz alguns ”trejeitos” de Tony Stark junto com a sua personalidade, você se preocupa?

Downey: Não mais do que eu sobre qualquer outro papel, honestamente. Tornou-se uma espécie de coisa fenomenal. Eu sei que a senhora (Susan) não gosta quando eu estou interpretando Tony Stark, mas então eu sou uma espécie de [idiota] quando estou interpretando Sherlock.

Keegan: Por que ela não gosta quando você está interpretando Tony Stark?

Downey: Porque eu simplesmente assumi que qualquer coisa que eu pedir deve apenas se materializar. [risos] A primeira coisa que eu aprendi com o Sr. Jellison em artes cênicas na Santa Monica High School é de ter uma distância estética. Então, eu tenho mantido uma por algum tempo. Há sempre o trabalho-do-trabalho que está na sua frente e você está sempre chegando e, você sabe, você tira isso.

xxx

Keegan: Robert, você trabalhou com Robert Duvall em “The Judge”, e eu me pergunto, se você teve algum momento de trabalho com ele, que afirmou que você estava interessado como ator?

Downey: Gostaria de me encontrar, tipo , gostaria de fazer uma tomada e que seria assim, eu era “Bem, deixe-me ver, eu acho que o segundo foi bom” ou o que quer “Você quer fazer mais um?”. E eu gostava de ir assistir as cenas do Bobby, porque eu tinha certeza que ele definitivamente não ia fazer nada disso, então eu quero ir ver e eu gostaria de assistir , é uma diferença tão grande com a atuação cinematográfica é como se você criasse um bloqueio a algo tão simples que você pode se expandir em um milhão de diferentes avenidas e afluentes auxiliares para isso. Gostaria apenas de ver que ele é o ator de cinema mais capaz que eu já vi.

A maior coisa sobre “The Judge” é [como produtor] Eu dei um galgo, uma faixa grande o suficiente para ele correr em voltas e fazer  disso um bom tempo. E por isso não é apenas uma imensa sensação de realização apenas nisso. E sim, eu estou em todas as cenas com ele, mas foi provavelmente a primeira vez em uma década que eu não estava realmente pensando em mim – o que me lembrou que para a década, antes que eu basicamente estava pensando em mim mesmo. [risos] E, geralmente, se alguém me pergunta: “Robert, o que você está fazendo?” Eu digo, “Oh, apenas sentado aqui pensando em mim mesmo.” Mas Bobby faz você prestar atenção, porque há apenas muitos dados lá, você sabe e tudo que já foi compilado para baixo para este tipo de … é apenas uma masterclass.

# entrevista, hollywood sessions, Robert, Robert Downey Jr., Robert Duvall